Você já ouviu falar em venda casada? Trata-se da imposição da compra de outros itens que não estavam planejados pelo consumidor. A prática é proibida pelo Código de Defesa do Consumidor, mas mesmo assim os bancos insistem a oferecer, tanto na abertura de uma conta corrente, quanto na solicitação de crédito pelos consumidores, alegando que aumenta o score interno. Será que é uma prática ilegal? Aumenta o score de crédito do consumidor?

É provável que você também goste:

Ônibus vão aceitar cartões de crédito e débito em São Paulo.

Banco do Brasil lança novo comercial “mais conservador” depois do veto de Bolsonaro.

BB e Caixa oferecem renegociação de dívidas negativadas no SPC e Serasa (online e pelo celular).

Venda casada na abertura de conta é legal e aumenta o score interno?

A venda casada em bancos é uma prática ilegal, e vai contra o que está previsto no Código de Defesa do Consumidor.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor:

Lei 8078/90

Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas:

I – condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos;

Portanto, é direito do consumidor adquirir somente o que solicitar, sem a necessidade de contratar seguros, títulos de capitalização, entre outros produtos e serviços.

Venda casada aumenta o score interno nos bancos?

Normalmente, os bancos consideram na análise de crédito:

  • Eventuais restrições ao seu CPF na base de dados do SPC Brasil, da Serasa Experian ou Boa Vista Consumidor;
  • O seu score de crédito, que nada mais é que o seu histórico como consumidor com as demais instituições financeiras;
  • A sua capacidade de endividamento, que é baseado na sua renda e informado pelo BACEN;
  • O rating ou score interno, que é um indicador utilizado por instituições financeiras para avaliar o seu relacionamento. Ele pode ser melhorado com apenas algumas ações, como adquirir produtos do banco, como débito automático, seguro de vida, títulos de capitalização, previdência privada, entre outros. Confira aqui algumas dicas para aumentar o seu score interno nos bancos.

Considerando estas informações, a aquisição de determinados produtos podem melhorar o seu score interno. Todavia, lembre-se que essa prática é ilegal.

Como se defender de uma venda casada em bancos?

Se você já foi vítima de uma venda casada, e adquiriu produtos que sequer tinha interesse, saiba que é possível tomar uma atitude. Confira logo a seguir algumas dicas para resolver esse problema.

  1. Tente conversar diretamente com a instituição financeira. Procure seu gerente e explique o ocorrido. Dessa forma, você poderá adquirir os produtos que julgar necessários, sem a necessidade de contratar “gato por lebre”, com serviços que não tem interesse.
  2. Se você não conseguir resolver no seu banco, tente formular uma reclamação no SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor ou através do canal da Ouvidoria do Banco.
  3. Se mesmo assim, o problema persistir, faça uma reclamação no site Consumidor. Após o registro de uma interação, normalmente em até 10 dias a empresa irá se manifestar, e você dará a continuidade até o encerramento. Outra hipótese é reclamar diretamente no site do Banco Central, que possui uma área específica para reclamações contra instituições financeiras.
  4. Se nada disso resolver, você terá que recorrer à justiça.

Considerações finais

Adquirir produtos adicionais do banco aumentam as suas chances de obter crédito. Entretanto, essa prática é ilegal de acordo com o Código de Defesa do Consumidor. Não fique calado, procure pelos seus direitos.

Enfim, gostou do artigo?

Então nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Acompanhe nossos artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao mundo das fintechs.