5 razões para você não optar pelo OuroCard Fácil do Banco do Brasil

No ano passado, o Banco do Brasil lançou um cartão de crédito com objetivo de competir com fintechs como Nubank. Trata-se do OuroCard Fácil, sem cobrança de anuidade desde que o cliente gaste pelo menos R$ 100 todos os meses. Entretanto, diante da oferta de inúmeros cartões de crédito sem anuidade, será que vale tanto a pena assim? Portanto, aqui neste artigo, confira 5 razões para você não optar pelo OuroCard Fácil do Banco do Brasil. Confira.

É provável que você também goste:

Mercado Pago agora permite envio de dinheiro no mesmo dia para os usuários.

Crédito Confiança Dacasa Financeira: empréstimo para ‘salvar’ negativados.

Quais os bens que podem ser penhorados por falta de pagamento?

OuroCard Fácil

O OuroCard Fácil não é o primeiro cartão de crédito da estatal que veio para competir com fintechs como o Nubank, Agibank, Neon, entre outras. O Banco do Brasil em parceria com o Bradesco, possuem o cartão Digio, emitido pelo Banco CBSS, que é controlado por estas instituições. Ademais, o Banco do Brasil também possui mais dois cartões de crédito que existem já há um bom tempo e que não cobram anuidade. Os cartões Saraiva e cartão de crédito Petrobras, que são emitidos através de parcerias.

O grande diferencial do OuroCard Fácil é o fato dele ser 100% digital, e inclusive com a solicitação através do aplicativo. Inclusive você gerenciar praticamente tudo pelo aplicativo. Ou seja, você vai se desvencilhar por completo da burocracia do atendimento presencial em um banco convencional, mesmo que não utilize uma fintech. Contudo, existem algumas razões para não optar por este cartão de crédito. Confira-as logo a seguir.

5 razões para você não optar pelo OuroCard Fácil do Banco do Brasil

1) O Ourocard Fácil tem anuidade

Infelizmente, ele não é um cartão de crédito sem anuidade. É necessário gastar pelo menos R$ 100 todos os meses para conseguir a isenção proporcional relativa aquele mês. O valor da anuidade é de R$ 60, e a mensalidade é de R$ 5.

Mesmo que você acredite que vai gastar todos os meses R$ 100, ao contrário do que você imagina, isso é mais fácil de acontecer do que parece. Principalmente se você possui vários cartões, e acaba diluindo os seus gastos entre eles. Ou seja, quem não usa regularmente o cartão de crédito vai pagar anuidade.

2) Ele começa com um limite menor que os seus concorrentes

O Banco do Brasil é bem conservador com relação aos limites disponibilizados. Sem dúvidas, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal são as instituições financeiras mais burocráticas da atualidade para aumentar o limite do seu cartão de crédito. Normalmente isso somente pode ser feito presencialmente em uma agência.

O valor inicial é relativamente baixo se você comparar com o Credicard Zero, por exemplo, que começa já com um limite inicial de pelo menos R$ 1.000. Ademais, fintechs como Nubank por exemplo, costumam aumentar o limite progressivamente de acordo com a utilização do usuário e com a pontuação de score de crédito;

3) Disponibiliza limite unificado entre os cartões OuroCard do BB

Caso você já possua um cartão de crédito do Banco do Brasil tenha em mente que o seu limite será unificado caso solicite um OuroCard Fácil. Com isso, os gastos em determinado cartão interferem nos demais. Isso faz parte da política de concessão de crédito do Banco do Brasil e acaba prejudicando justamente aqueles clientes que já possuem o limite de crédito reduzido.

Acho importante ressaltar este fato, pois muitos clientes acabam solicitando vários cartões de crédito, e desconhecem essa particularidade. Por exemplo, se determinado cliente já possui um cartão de crédito Petrobras e solicitar o OuroCard Fácil, o limite vai ser compartilhado. A única vantagem é o cartão com a segunda bandeira normalmente poderá ser isento da tarifa de anuidade.

4) Não possui um bom programa de recompensas

Quem prefere participar de um programa de recompensas, é melhor optar por outro cartão. Ou seja, ele não oferece praticamente nada de benefícios. Você não participa do Programa Pontos Para Você. No entanto, pode conseguir alguns descontos e parcelamentos na compra de ingressos de shows de artistas patrocinados pelo Banco do Brasil.

5) Esteticamente é um cartão muito feio

Uma das maiores críticas dos internautas refere-se a estética deste cartão de crédito. Ele é muito feio (minha opinião), e há uma enxurrada de críticas na web a respeito disso.

Considerações finais

Enfim, claramente o Banco do Brasil ofereceu o OuroCard Fácil com o objetivo de ganhar “terreno” diante de tantas opções no mundo das fintechs. Entretanto, existem várias outras opções entre os cartões de crédito sem anuidade e outras opções com cashback. Cabe a você mesmo avaliar e decidir pela melhor opção. No entanto, eu não recomendaria o OuroCard Fácil. E você, concorda com a minha opinião? Deixe seu comentário logo abaixo.

Enfim, gostou da notícia?

Então nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Acompanhe nossos artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao mundo das fintechs.

Sobre o autor Ver Posts Author website

EDUARDO MENDES

Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades.
Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e fundador dos sites Optclean Tecnologia, Conexão Estudante e Seu Crédito Digital.

Comentários no Facebook