Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Como contribuir ao INSS como autônomo para se aposentar

3

Embora, atualmente, tenhamos a possibilidade de ter uma fonte de renda com a nossa força de trabalho, devemos sempre pensar no futuro para adquirir a segurança necessária quando não tivermos mais condições de trabalhar. É um problema muito grande quando a pessoa não se planeja e a idade começa a pesar, o que acarreta em mais adversidades ainda. Por isso, a Previdência Social deve ser encarada com uma realidade por você. Todo o cidadão brasileiro tem direito aos benefícios desde que tenha contribuído junto ao órgão responsável, o INSS – Instituto Nacional do Seguro Social. Confira mais abaixo como contribuir ao INSS como autônomo.

É importante você saber, sobretudo, que não são só os trabalhadores com carteira assinada que contribuem para o INSS. Ou seja, o autônomo também pode contribuir e ter os seus direitos assegurados.

Leia mais:

Caixa integra informações do PIS ao assistente de voz para beneficiários tirarem dúvidas.

Seja membro

Precisando de dinheiro? Conheça as modalidades de empréstimo pessoal do Banco do Brasil.

Cartão de crédito Daycred é sem anuidade e sem consulta ao SPC/Serasa.

Os trabalhadores com carteira assinada são descontados automaticamente, pois o pagamento do INSS é feito pela empresa que o contratou. No entanto, o autônomo pode contribuir e ter seus direitos assegurados pelo INSS. Para isso, basta que o profissional preencha o GPS – Guia da Previdência Social.

Quais os profissionais podem contribuir ao INSS como autônomo

Todo o profissional pode contribuir para o INSS, a diferença é que quem não possui o registro em carteira, não possui o regime CLT e a contribuição é realizada como Contribuinte Individual.

MEI pode contribuir?

Os Microempreendedores Individuais já contribuem automaticamente para o INSS quando pagam a taxa mensal de formalização. Ou seja, basta pagar os impostos que ele ficará protegido pelo INSS caso necessite de auxílio-doença, salário-maternidade, aposentadoria por idade, entre outros benefícios. Isso significa que o profissional não precisará fazer nenhuma contribuição própria, até porque ele já estará embutido no pagamento mensal da formalização.

Idade mínima para começar a contribuir para o INSS

A idade mínima para começar a contribuir para o INSS é 16 anos. Entretanto, alguns especialistas afirmam que há possibilidade de contribuir a partir dos 14 anos, através de uma condição de contribuinte facultativo, mas isso não é muito comum.

Benefícios de contribuir ao INSS

  • Aposentadoria por tempo de contribuição;
  • Aposentadoria especial por tempo de contribuição;
  • Aposentadoria por idade;
  • Aposentadoria por idade da pessoa com deficiência;
  • Aposentadoria por invalidez;
  • Aposentadoria por tempo de contribuição da pessoa com deficiência;
  • Aposentadoria por tempo de contribuição do professor.

Outros benefícios

  • Auxílio-acidente;
  • Auxílio-doença;
  • Auxílio-reclusão;
  • Pensão por morte;
  • Salário-família;
  • Salário-maternidade.

Benefícios assistenciais e de legislação específica

  • Benefício assistencial ao idoso e à pessoa com deficiência (BPC);
  • Benefício assistencial ao trabalhador portuário avulso;
  • Pecúlio;
  • Pensão especial da síndrome da Talidomida;
  • Pensão especial por hanseníase;
  • Seguro-desemprego do pescador artesanal.

Como fazer a inscrição para contribuir ao INSS

Por fim, para contribuir ao INSS você precisará do número do PIS (Programa de Integração Social) ou NIS (Número de Identificação Social) e deslocar-se para um posto do INSS, chegando lá você deve solicitar a Guia da Previdência Social e preenchê-la.

No entanto, você pode solicitar o GPS via site oficial do INSS e preencher depois de impressa. Em seguida, é preciso entregar preenchida ao INSS e pagar conforme o valor que você contratou.

Considerações Finais

Se planejar para o futuro é de fundamental importância, pois não sabemos o dia de amanhã. Estar assegurado fará você se sentir bem mais tranquilo se, por ventura, algum problema surgir ou ainda se você não tiver mais condições físicas para seguir trabalhando. Portanto, se você é autônomo, dirija-se a um posto do INSS e agilize a sua situação, porque assim você estará resguardado. Entretanto se você não pensar no seu futuro, poderá ter grandes problemas tanto para você e para a sua família.

Gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Para que assim você possa acompanhar os artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto das fintechs.

Fonte: INSS.

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.