O novo Cadastro Positivo passou a funcionar para valer há pouco mais de um mês, e começa a afetar positivamente ou negativamente a vida das pessoas. Os mais descontentes, perceberam uma variação BRUTAL na composição do score de crédito de um birô de crédito para outro. Ou seja, pode acontecer de você ter uma boa nota na Boa Vista e uma péssima nota na Serasa Experian, prejudicando na aprovação de cartões de crédito, empréstimos pessoais e financiamentos. Aqui neste artigo, entenda o que acontece, e saiba como consultar o seu score de crédito nos 4 birôs atualmente autorizados pelo Banco Central do Brasil: SPC Brasil, Serasa Experian, Boa Vista e Quod.

É provável que você também goste:

É possível sacar o FGTS sem o Cartão Cidadão e a senha?

Fazer um empréstimo online é seguro e confiável?

Dica infalível para comparar empréstimos e cartões de crédito sem impactar seu score de crédito

Cadastro Positivo: bom pagador em um birô e caloteiro em outro, conheça seu score!

O fato de ter notas diferentes tem causado descontentamento entre os consumidores. Por exemplo, no site Reclame Aqui, há muitos consumidores que reclamam o fato de terem o score de crédito reduzido na Serasa Experian, enquanto que nos outros birôs, a nota aumentou.

Para um melhor esclarecimento a quem não está ambientado com o score de crédito, quanto mais próxima de 1.000 pontos, a pontuação de crédito mostra que o consumidor é um bom pagador e dessa forma, conseguindo mais liberação de crédito na praça. Ou seja, as notas até 300 pontos representam alto risco de inadimplência, de 300 a 700 pontos, médio risco, e acima de 700 pontos representa um baixo risco de calote.

Enfim ter notas diferentes em cada birô de crédito pode afetar a capacidade de um consumidor fechar um negócio. Por exemplo, se a pessoa tentar parcelar um eletrodoméstico em uma loja que contratou o birô em que o consumidor tem uma pontuação inferior ao mínimo necessário para aprovação do crédito, ele consequentemente terá a compra parcelada negada, mesmo que possua uma pontuação maior em outro birô.

Critérios diferentes na composição do score de crédito

Nenhum birô de crédito deixa claro como é realizado o cálculo do score de crédito. Entretanto, são bancos de dados diferentes, e com regras distintas no cálculo do score de crédito.

Basicamente, de acordo com o site da Serasa Experian, por exemplo, podemos ter uma ideia de quais fatores interferem no Serasa Score. Conforme as informações disponíveis, são considerados os seus dados cadastrais, dados negativos, consultas realizadas no seu CPF e dados positivos, com dados de pagamentos em dia aos seus credores.

Entretanto, agravando ainda mais essa situação, recentemente publicamos uma matéria que mostra a existência de diferença entre o score de crédito que você consulta, e as informações disponibilizadas ao mercado. Consultada, através de sua assessoria de imprensa, a Serasa Consumidor não se manifestou. Confira aqui.

Como consultar o score de crédito – sua nota de bom pagador?

Se você ainda não consultou o score de crédito, saiba que existem 4 sites que mostram a sua nota de bom pagador, com diferentes pontuações em cada um deles. Inclusive, publicamos uma matéria que nos mostra como fazer essas consultas.

Você pode consultar o seu score de crédito nos sites dos quatro birôs de crédito: SPC Brasil, Serasa Experian, Boa Vista e Quod. Para consultar as suas notas, clique em cada um dos links disponibilizados aqui neste parágrafo. Cabe ressaltar que o SPC Brasil, Serasa Experian e Boa Vista possuem aplicativos Android e iOS. A Quod ainda não oferece aplicativo de celular para a consulta do score.

Feito isso, basta criar um cadastro em cada um deles e conferir a sua nota. Já fez isso? Percebeu que você possui notas diferentes? Deixe um comentário logo abaixo, falando sobre a diferença de score que você encontrou.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Antonio Guillem via shutterstock