Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Confira 6 opções de crédito fácil para momentos de crise

0

Em situações de maior dificuldade financeira, é comum que empresas e pessoas físicas precisem da ajuda de uma linha de crédito. Esse setor tem diversas opções, com diferentes formas de cobrança, juros e mesmo valores oferecidos, além de prazos diversos para o seu pagamento total. Conheça neste artigo 6 opções de crédito para momentos de crise a fim de que você possa contratar o que corresponde aos seus planos e necessidades.

É provável que você também goste:

Auxílio emergencial: 10 motivos que podem bloquear a sua 3ª parcela

Quais os serviços do Nubank que mais cresceram durante a quarentena?

Os bancos podem negar empréstimo durante a pandemia?

1 – Adiantamento de recebíveis

Os recebíveis tratam-se de valores que o empreendedor ou a empresa têm para ser liberados. Em alguns casos, pessoas físicas também podem ter esse dinheiro no sistema da financeira ou do banco e eles são grandes auxílios em qualquer período de crise.

No caso das pessoas jurídicas, é comum que esses recebíveis venham de vendas parceladas, normalmente usando cartão de crédito. Já as pessoas físicas que tenham feito investimentos em ações podem optar pelo saque desses recebíveis, ainda que se trate de um investimento de longo prazo.

Apesar de esses recebíveis parecerem uma excelente forma de ter um dinheiro extra na hora do sufoco, é importante não se esquecer de que ele não será pago de novo depois.

Sendo assim, caso o investimento de longo prazo esteja destinado a pagamento de uma moradia, de faculdade ou coisas de grande porte, pode ser interessante repensar a sua antecipação.

2 – Parcelamento total de contas

Muitas vezes, a pessoa não quer o dinheiro em mão, mas sim um crédito para ajudar no pagamento de contas. Nesse momento de crise, o parcelamento ou refinanciamento é uma opção viável para quem está em dificuldades, o que quer dizer que a empresa credora somará todos os débitos e fará uma nova divisão de cobranças.

Por exemplo: quem está com as faturas de cartão de crédito em atraso pode pedir ao banco refinancie tudo, somando as faturas não-pagas. Porém, será preciso ter cuidado com as despesas seguintes, até que esse refinanciamento termine.

3 – Crédito para capital de giro

O capital de giro é elemento indispensável para que as empresas possam se manter na ativa e, em um momento de crise, ele pode precisar ser reposto. Afinal, as reservas financeiras podem ser investidas em pagamento de funcionários e fornecedores e, sendo assim, falta verba para comprar insumos.

Por isso, procurar por crédito especial para capital de giro é uma recomendação para os empresários, mesmo os pequenos, que estão precisando organizar as contas.

4 – Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é um recurso financeiro que ajuda pessoas físicas com débitos ou que simplesmente precisam de um dinheiro a mais. Com certeza, esse é uma das formas de crédito mais simples e mais fáceis de ser concedidas pelas financeiras e bancos.

Entretanto, o solicitante precisa de extrema atenção para não deixar de pagar as parcelas e nem as atrasar, já que é difícil arcar com a taxa de juros. Todo mundo que tem 18 ou mais e que pode comprovar renda está apto para pedir um empréstimo pessoal.

5 – Leasing

O Leasing pode salvar quem está precisando de determinado bem, mas não pode fazer a sua compra, em especial nesse período de crise mundial. Para ilustrar bem como o Leasing funciona, basta pensar em um empréstimo, onde o valor tomado tem de ser devolvido posteriormente.

Neste caso, o que é emprestado é um bem em vez de dinheiro. Quem precisa ficar com ele por mais de três meses deve escolher o leasing financeiro; já para períodos inferiores a isso, recomenda-se o leasing operacional.

6 – Empréstimo consignado

O empréstimo consignado é especialmente voltado a pessoas físicas que têm salário ou benefícios previdenciários, ou seja, que têm uma fonte de renda mensal. Nesse caso, é preciso fornecer ao banco ou financeira todos os detalhes desses rendimentos porque as parcelas do empréstimo serão descontadas de forma direta.

Muitas vezes, as instituições financeiras confiam mais em conceder crédito consignado porque sabem que não dependerão do pagamento do cliente, uma vez que ele será automaticamente tirado dos rendimentos.
As características acima fazem com que o empréstimo consignado ofereça pouquíssimos riscos de inadimplência, ainda que se tratem de parcelas maiores. Apesar disso, existe uma regra de 30%, ou seja, elas não podem abarcar mais de 30% do rendimento mensal do consumidor.

Assim, quem recebe R$ 1.000,00 por mês em salário ou em benefícios previdenciários não poderá ter nenhuma parcela de consignado que ultrapasse os R$ 300,00.

Cuidados com essas opções de crédito na pandemia

Em uma época de crise mundial, onde tanta gente está tem tido dificuldade para manter as suas finanças saudáveis, o oferecimento de linhas de crédito por parte dos bancos e financeiras fica cada vez maior.

Todavia, antes de requisitar uma delas, é fundamental pesquisar taxas de juros e até se não existe outro meio de organizar as contas.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: fizkes via shutterstock

Comentários
Carregando...