Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

5 dicas para se proteger de golpes no Pix

0

Desde que foi lançado, em novembro de 2020, o Pix se tornou o queridinho de muitos brasileiros. A plataforma é um dos meios de pagamentos mais usados ultimamente por facilitar a transferência de dinheiro.

Contudo, mesmo com esse sucesso, muita gente ainda desconfia do Pix ou tem medo de sofrer algum tipo de golpe ao fazer pagamentos com este sistema. Para evitar esse problema, nós selecionamos 5 dicas valiosas para você se proteger de golpes usando o Pix. Então, para saber mais, confira a seguir!

É provável que você também goste:

Fintechs lançam serviços relacionados ao Pix antes dos bancos

Bitz está fazendo Pix de R$ 25 para quem se cadastra no app?

Segurança: confira 5 dicas para se proteger de golpes no Pix

Atualmente, entre os principais problemas envolvendo transferências via Pix estão pedidos de dinheiro pelo WhatsApp e falsas chamadas de telemarketing. Ou, ainda, links maliciosos e o “golpe do bug do Pix”.

Entretanto, fazer Pix de forma segura é possível, basta seguir algumas dicas para ter mais controle e proteção nas transações. Para isso, confira as dicas a seguir.

1. Não utilize sempre a mesma senha

A senha do cartão, que é a mesma para confirmar transferência via Pix, não deve ser usada em outros aplicativos, nem mesmo em cadastro de sites. Isso porque, com os vazamentos de dados, o usuário pode ter o código exposto com mais facilidade. Então, o melhor é evitar sempre repetir senhas.

2. Configure o limite do seu Pix

Diversos aplicativos de bancos digitais permitem alterar o limite diário de transações com Pix. Cada um possui um passo a passo específico, mas em geral você deve acessar a área Pix e procurar por “Meus limites”.

Com isso, basta seguir as instruções e definir um limite diário que faça sentido para você. Se, por acaso, seu celular for roubado, os criminosos terão dificuldade para realizar movimentações maiores do que esse valor.

3. Não utilizar reconhecimento facial como senha única

Atualmente, alguns aplicativos de banco permitem acessar a conta por reconhecimento facial. Porém, usar o Face ID como única forma de entrar no app não é uma boa opção. Entre as vulnerabilidades do recurso, estão ataques hackers e falsificações da face do usuário.

Assim, o ideal é utilizar senhas e códigos para proteger sua conta. Isso evita que os golpistas façam transferências Pix para terceiros.

4. Não acesse links suspeitos

Uma forma de atrair vitimas é o envio de links maliciosos disfarçados de páginas que oferecem prêmios e benefícios de graça. Sempre desconfie desses endereços, especialmente se prometer algo bom demais para ser verdade.

Em geral, eles induzem você a informar dados confidenciais, e os criminosos podem fazer uso disso para realizar transações por Pix. Lembre-se: se você não tem certeza de algo, desconfie.

5. Desconfie de números desconhecidos

Como você deve saber, o Pix é um tipo de transação que atrai muitos golpistas. Alguns deles até usam o WhatsApp para chegar até suas vítimas, com diversas abordagens. Uma delas é usar como foto de perfil imagens de parente ou conhecidos e se passar por eles para fingir que tiveram um imprevisto e pedir dinheiro emprestado.

Portanto, sempre que isso acontecer, observe se contato foi feito através de um número desconhecido. Se esse for o caso, não faça nenhuma transferência por Pix, e entre em contato com a pessoa por outra forma (telefone, vídeo ou pessoalmente), para confirmar se o pedido foi feito por ela.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitchInstagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Divina Epiphania / Shutterstock.com

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar

Fechar