Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

O que acontece se você perdeu o prazo para desbloquear o Caixa Tem na agência?

Recentemente, a Caixa Econômica Federal – CEF, suspendeu e bloqueou o acesso a milhares e milhares de contas digitais, que são movimentadas pelo App Caixa Tem. Quem teve a conta suspensa, basta liberar por meio do próprio aplicativo, mas quem teve a conta bloqueada, é necessário se deslocar até uma agência da Caixa munido de um documento de identificação com foto seguindo um calendário previamente definido (confira aqui). Nesta semana, entre os dias 17 e 21/8, beneficiários nascidos entre os meses de novembro e dezembro podem efetuar o pedido de desbloqueio. Entretanto, e se você perder o prazo para desbloqueio, o que fazer?

É provável que você também goste:

INSS aumenta limite do cartão de crédito para aposentados e pensionistas

Imposto de Renda sobre lucros e dividendos poderá ser cobrado por causa da pandemia

Caixa Tem: agora você pode transferir GRÁTIS o BEm, o FGTS e o auxílio emergencial 24h por dia

O que acontece se você perdeu o prazo para desbloquear o Caixa Tem na agência?

De acordo com a assessoria de imprensa da Caixa, aqueles beneficiários que perderam o prazo estipulado para o desbloqueio do App Caixa Tem precisam procurar o banco mesmo após o prazo estipulado, para solicitar o desbloqueio da conta e poder receber o dinheiro do auxílio emergencial.

Para quem solicitar a liberação pelo próprio aplicativo, segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, logo após o envio dos documentos, o desbloqueio das funções do Caixa Tem é liberado em até 24 horas. Caso não ocorra o desbloqueio nesse prazo, só então é necessário procurar uma agência.

Enfim, gostou da nossa matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Miguel Lagoa via shutterstock

Comentários
Carregando...