Recentemente, alguns sites publicaram o ranking de reclamações de consumidores em 2018. Os dados foram divulgados na última sexta-feira (15) pelo Ministério de Justiça e Segurança Pública. Os números contemplam informações dos Procons de todo o país, e a plataforma https://www.consumidor.gov.br/. Os três assuntos mais demandados nos Procons em 2018 foram na seguinte ordem: Telefonia Celular, Telefonia Fixa e Cartão de Crédito. Entretanto, o mesmo site disponibiliza o acesso a um banco de dados estratificado inclusive por mês. O que passou despercebido foi o crescimento entre janeiro e fevereiro nas reclamações sobre Bancos de Dados e Cadastros de Consumidores, ou cadastros no SCPC e Serasa. Em janeiro foram 2.730 reclamações e em fevereiro 3.154, o equivalente a um aumento de 15,53%.

Leia também:

Cartão de crédito do Santander sem consulta ao SPC e Serasa? Será?

Mais um diferencial do Nubank: transferência em dia não-útil.

Associação Brasileira de Crédito Digital apoia o Cadastro Positivo

Reclamações de cadastros no SCPC e Serasa aumentam 15% em fev/18

No ano passado, o segmento de Bancos de Dados e Cadastros de Consumidores ocupou o terceiro lugar em reclamações. O segmento totalizou 63.849 registros. Ou seja, foram 39.561 reclamações no primeiro semestre e 24.288 no segundo semestre.

Bancos, Financeiras e Administradoras de cartões de crédito tiveram um total de 134.056 ocorrências. O segmento de telefonia, internet e TV por assinatura, que ficou em primeiro lugar em 2018, obteve 245.609 reclamações.

Bancos de Dados e Cadastros de Consumidores

As duas empresas que fazem parte deste segmento e que obtiveram mais reclamações foram a Serasa Experian e a Boa Vista Serviços – SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

A maioria das reclamações refere-se a dados pessoais ou financeiros consultados, coletados, publicados ou repassados sem autorização e a dificuldade de acesso a dados pessoais ou financeiros (score). Em terceiro lugar, para ambas empresas, é a dificuldade de retificação de dados incorretos.

Essas reclamações se justificam. Cabe ressaltar que o score de crédito não possui regras claras quanto a pontuação exata perdida por uma conta em atraso, por uma eventual negativação, e tampouco sobre o tempo para recuperar a pontuação que pode variar de 0 a 1.000 pontos.

Outra situação é inexistir a possibilidade de retificar os dados pessoais. Não existe essa possibilidade nos sites. Para isso, é necessário ir presencialmente a uma loja física da Serasa Experian ou da Boa Vista Serviços e solicitar as alterações no seu cadastro. Outra possibilidade é aproveitar a visita para zerar as consultas ao seu CPF, pois isso aumenta o seu score de crédito. Aliás, caso queira conferir algumas dicas para aumentar o seu score de crédito, dê uma lida neste artigo.

Por fim, cabe ressaltar que recentemente o Senado aprovou o Cadastro Positivo com a inclusão automática e compulsória dos consumidores. O texto agora passa para sanção presidencial. Infelizmente, ainda desconhecemos as reais consequências disso. Só nos resta esperar e torcer para que realmente ocorra uma significativa redução na taxa de juros aos bons pagadores, e que não sirva simplesmente como uma ferramenta para negar crédito.

Gostou da notícia?

Siga-nos em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Acompanhe tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.