Author - EDUARDO MENDES

Anúncios do Mercado Livre vendem cartão de crédito Nubank clonados para negativados

Anúncios do Mercado Livre vendem cartão de crédito Nubank clonados para negativados

Estamos em um momento complicado, de recessão da economia, e de retração total na atividade econômica. Some-se a isso, o aumento de desemprego, e de pessoas com o nome sujo no SPC e Serasa. Diante disso, surgem práticas ilícitas, e que você precisa tomar muito cuidado para não cair em um golpe. No Mercado Livre, através de uma simples busca você pode encontrar anúncios que vendem cartão de crédito Nubank para negativados, sem consulta ao SPC e Serasa. Mas e afinal, como isso funciona? Tire todas as suas dúvidas aqui neste artigo.

É provável que você também goste:

Criptomoeda do Facebook GlobalCoin terá investimentos de Visa, MasterCard, Paypal e Uber

Duas dicas rápidas para você aumentar o limite do cartão OuroCard

Campanha da Caixa já renegociou dívida com desconto de até 90% de 125 mil negativados.

Anúncios do Mercado Livre vendem cartão de crédito Nubank clonados para negativados

De acordo com um dos anúncios vendem cartão de crédito, e que nos deparamos no Mercado Livre, trata-se de um clone de cartão de crédito. Ou seja, o interessado verifica um destes anúncios que vendem cartão de crédito, paga um valor para obtê-lo e o recebe pelos Correios um cartão clonado do Nubank. Portanto, obtido ilegalmente.

Primeiramente, os cartões são clonados, e enviados ao endereço do comprador. O cartão vai com a senha, desbloqueado e o consumidor supostamente poderá utilizá-lo normalmente.

Confira o anúncio na íntegra, logo a seguir:

Marca Cash
Modelo Nubank

Descrição
SÓ RESPONDO NO WHATSAPP

PAGAMENTO NO MERCADO PAGO, COMPRA SEGURA.

VERIFICAR AS FOTOS DO PRODUTO ANUNCIADO, E PERGUNTAR ANTES DE COMPRAR.

SÓ CHAME SE TIVER INTERESSE, ISSO É PRA QUEM SABE COMO FUNCIONA, NÃO PERCA O SEU TEMPO E NEM O MEU, SE NÃO TEM DINHEIRO PRA COMPRAR, ENTÃO NÃO FIQUE ESPECULANDO.

PAGAMENTO A VISTA.
100,00 – LIMITE DE 1.000,00
200,00 – LIMITE DE 2.000,00
300,00 – LIMITE DE 3.000,00

50% ANTECIPADO E O RESTANTE QUANDO RECEBER O CARTÃO
500,00 – LIMITE DE 5.000,00
600,00 – LIMITE DE 6.000,00
800,00 – LIMITE DE 8.000,00
1.000,00 – LIMITE DE 10.000,00
1.500,00 – LIMITE DE 20.000,00 (consultar disponibilidade)
2.000,00 – LIMITE DE 30.000,00 (consultar disponibilidade)

Quais as consequências disso?

É importante ficar muito atento em relação aos anúncios que vendem cartão de crédito. Uma das maneiras de se prevenir de eventuais clonagens do seu cartão de crédito, é verificar constantemente se está ocorrendo a utilização indevida. Portanto, utilizar um cartão de crédito digital é ideal, pois você acompanha em tempo real via aplicativo, e na maioria das vezes através de notificação push no seu Smartphone.

Atenção: Fique longe disso! Comprar um cartão de crédito clonado é tão criminoso quanto vender. Além disso, o consumidor poderá responder pelos crimes de receptação e estelionato, caso o utilize no comércio.

Por fim, não colocamos aqui neste artigo o link dos anúncios que vendem cartão de crédito, por razões óbvias. Informamos que também denunciamos o anúncio diretamente ao Nubank.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Governo cumpre promessa e divulga lista de 287 negócios que podem ser abertos sem alvará

Governo cumpre promessa e divulga lista de 287 negócios que podem ser abertos sem alvará

Conforme já havia sido prometido pelo presidente Jair Bolsonaro, como uma das medidas para desburocratizar a abertura de negócios no Brasil, o governo divulga uma lista com 287 atividades econômicas que não precisarão mais de autorizações prévias para a abertura de uma empresa. Todos podem ser abertos sem alvará e licenças de funcionamento. Confira.

É provável que você também goste:

Campanha da Caixa já renegociou dívida com desconto de até 90% de 125 mil negativados.

Comissão do Senado aprova saque de FGTS para mais trabalhadores.

Governo cumpre promessa e divulga lista de 287 negócios que podem ser abertos sem alvará

Primeiramente, aqueles negócios classificados como de “baixo risco A”, terão maior autonomia para o processo de abertura de uma empresa, e podem ser abertos sem alvará.

A resolução foi aprovada pelo Comitê Gestor da Rede de Simplificação de Negócios. Ao mesmo tempo, com representantes do governo federal e de outros entes públicos, como estados e municípios. A norma valerá somente para aqueles estados e municípios que não tiverem regras próprias. Entretanto, no caso daqueles com legislação específica, esta é a que valerá, como o caso de Porto Alegre – RS, de acordo com Pedro Koetz Paladino, da Convexa Contabilidade.

Essa decisão detalhou a Medida Provisória (MP) Nº 881, de 2019. Ao mesmo tempo, trouxe novas regras para desburocratizar a abertura e o funcionamento de negócios. A resolução criou três classificações: “baixo risco A”, “médio risco” e “alto risco”.

As atividades definidas como de “baixo risco A” não precisarão de qualquer tipo de autorização para implantação e funcionamento. Isso inclui licenças e autorizações. Até então, para abrir um empreendimento havia necessidade de buscar permissões, como alvarás da prefeitura ou autorizações de Corpo de Bombeiros ou da Defesa Civil.

Para se enquadrar na dispensa de autorização, além de estar nas 287 atividades listadas foram definidos alguns requisitos especiais. Por exemplo, nas zonas urbanas, o empreendimento precisa estar em uma zona regular. Caso funcione na casa do responsável, não será permitida uma atividade com grande circulação de pessoas ou se sua natureza for digital (como uma startup ou um serviço oferecido por um aplicativo ou site).

Só poderão ser enquadrados como de baixo risco:

  • Negócios em locais de até 200 m²;
  • Que possua no máximo três pavimentos, sem subsolo;
  • A lotação máxima deverá ser de 100 pessoas e não será permitida a presença de gás liquefeito acima de 190 kg ou de mais de 1.000 litros de líquido inflamável.

CNPJ obrigatório, mesmo sem alvará

Entretanto, essa desburocratização não exime da necessidade de tirar o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) e outros registros tributários, como inscrições municipais e estaduais. Oportunamente, a decisão também não exime os responsáveis de cumprir todas as demais exigências previstas pela legislação, como licenças profissionais quando exigidas.

Para aqueles empreendedores das atividades listadas como de médio risco, poderão abrir negócios com alvarás provisórios, como ocorria até então no caso de micro e pequenas empresas, mas precisarão de vistoria posterior para confirmar a permissão concedida preliminarmente. Por outro lado, os empreendimentos de alto risco terão requisitos específicos, como de segurança sanitária, metrologia, controle ambiental e prevenção contra incêndios.

Considerações finais

Mesmo que a medida tenha sido projetada especialmente para facilitar a abertura de negócios, ainda depende de regras definidas por estados e municípios. Neste caso, deverão seguir ou estabelecer regras próprias para a dispensa de autorização. Da mesma forma, bem como a necessidade de alvarás provisórios ou exigências maiores. Caso o estado ou município não tenha uma legislação própria, vale a resolução. Aliás, confira a relação completa dos 287 negócios que podem ser abertos sem alvará aqui neste link:

Resolução 51, de 11 de junho de 2019.

Dados do ranking do Banco Mundial que compara o ambiente de negócios em 190 países ao redor do mundo são preocupantes. O Brasil ocupa a 109º posição, e está atrás de países como Chile e México, atualmente.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Banco Inter lança cartão com pagamento por aproximação, como Nubank

Banco Inter lança cartão com pagamento por aproximação, como Nubank

João Vitor Menin, CEO do Banco Inter, publicou no Twitter dois posts que chamaram a atenção dos seus clientes nos últimos dias. Em um deles, o empresário compartilhou uma foto da frente de seu cartão de crédito Black. No outro, a parte de trás do plástico com as legendas: spoiler. Tudo indicava que teríamos novidades com um cartão com pagamento por aproximação. Saiba mais.

É provável que você também goste:

Campanha da Caixa já renegociou dívida com desconto de até 90% de 125 mil negativados.

Saque de até R$ 998,00 do PIS/Pasep na Caixa e Banco do Brasil é até o fim do mês.

Greve contra a reforma da Previdência afetará funcionamento dos bancos, como pagar contas?

Banco Inter lança cartão com pagamento por aproximação, como Nubank

Primeiramente, o site Exame apurou junto ao Banco Inter que termos cartões com a tecnologia Contactless (NFC), através de aproximação. A novidade vai estar disponível para todas as categorias de cartões (Standard, Gold, Platinum e Black), sem nenhum custo adicional e deve ser implementada a partir do terceiro trimestre deste ano.

Tweet de João Vitor Menin

Cabe ressaltar que o Nubank aderiu a esta tecnologia desde 2018. Agora, neste ano, várias fintechs e bancos digitais já aderiram, como o Neon e o C6 Bank que ainda encontra-se em fase Beta Tester.

De acordo com Ray Chalub, que é o diretor de conta digital e meios de pagamento do Inter, o novo cartão com pagamento por aproximação vai permitir tanto o pagamento por aproximação quanto por chip.

“É um avanço para o nosso projeto Super App, no qual, além dos cartões ‘contactless’, vamos incrementar nosso aplicativo para permitir operações que vão além de operações financeiras”, diz o executivo. “A ideia é que o cliente Inter possa usar o app do banco para receber descontos em alimentação, entretenimento, produtos de saúde ou propostas de lazer. Hoje em Belo Horizonte, por exemplo, já é possível pagar o tíquete de estacionamento em vias públicas pelo nosso app.”

A emissão e o processamento dos cartões “contactless” do Inter serão feitas 100% pelo banco. Atualmente, o Banco Inter utiliza o processamento de parceiros. Atualmente, o Inter tem mais de 2,5 milhões de cartões emitidos e a expectativa do banco digital é chegar aos 4 milhões até o fim do ano.

“Os clientes do Inter acessam nosso app com bastante recorrência, por isso queremos aumentar a quantidade de experiências que ele pode ter dentro da ferramenta. O cartão é muito importante para o nosso relacionamento com os clientes. Oferecer mais uma opção de pagamento para os usuários é sempre bom”, por fim concluiu o diretor do banco.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

O Cartão de Crédito Santander AAdvantage® Gold realmente vale a pena?

O Cartão de Crédito Santander AAdvantage® Gold realmente vale a pena?

O cartão de crédito AAdvantage® Gold é voltado para aqueles clientes que possuem renda de no mínimo R$ 1.500. O cartão promete acumular 1 ponto por cada dólar gasto ou o equivalente em reais diretamente no programa de fidelidade da American Airlines, que nunca expiram. Entretanto, será que realmente vale a pena? Tire as suas dúvidas aqui neste artigo.

É provável que você também goste:

Saque de até R$ 998,00 do PIS/Pasep na Caixa e Banco do Brasil é até o fim do mês.

Fazer portabilidade facilita empréstimo no Nubank e Banco Inter?

O Cartão de Crédito Santander AAdvantage® Gold realmente vale a pena?

Primeiramente, o cartão de crédito AAdvantage® Gold acumula as suas milhas diretamente no programa de fidelidade da American Airlines (AA). Ademais, os pontos não possuem data de validade e por este motivo, nunca expiram.

Além disso, além de acumular 1 ponto a cada dólar gasto, é possível ganhar 2 pontos a cada dólar na compra de passagens da American Airlines, e pode optar ainda pelo acelerador de pontos. Neste caso, o usuário paga 4% sobre todas as compras e pontua sempre 2 pontos a cada dólar. (Tem que analisar para ver se compensa)

Como solicitar

Você pode solicitar o seu cartão diretamente neste site do Santander. Preencher uma proposta com os seus dados e apenas aguardar. Caso você seja aprovado, o cartão será enviado para a sua residência. Cabe ressaltar que você já ganha 1.000 milhas somente na contratação do cartão.

Entretanto, cabe ressaltar que este cartão cobra uma anuidade, em 12 parcelas de R$ 30,00.

Vantagens do Cartão de Crédito Santander AAdvantage® Gold

Mastercard Surpreenda

Você cadastra o seu cartão e ganha 1 ponto toda vez que usar, e independe do valor da compra. Ou seja, a partir de 5 pontos, você pode comprar um produto e levar outro inteiramente grátis.

Mastercard Global Service

O MasterCard Global Service oferece um serviço de atendimento especializado em situações de emergência. Ele funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Seguro Proteção de Preço

Você pode solicitar o reembolso da diferença de valor, caso compre um produto com o seu cartão Mastercard Gold por um preço e encontre por outro mais baixo, dentro de um período de até 30 dias da data da compra.

Seguro Proteção de Compras

Você pode obter proteção por Dano Acidental ou Roubo em um período de até 30 dias a partir da data em que comprar um produto com seu cartão Mastercard Gold. Clique aqui e saiba mais ou Informe um Sinistro.

Garantia Estendida

É possível estender o prazo de Garantia de produtos comprados com seu cartão Mastercard Gold para até 1 ano completo, sem nenhum custo adicional. Clique aqui e saiba mais ou Informe um Sinistro.

Milhas que não expiram

As milhas AAdvantage® da American Airlines não expiram contanto que a cada 18 meses você acumule ou resgate milhas na American Airlines, em uma companhia aérea afiliada ou em um participante AAdvantage® da American Airlines.

Afinal, vale a pena?

É um excelente cartão de crédito, e que pode valer muito a pena para quem utiliza as milhas para trocar por passagens aéreas. Entretanto, se você não costuma utilizar milhar, e não gostaria de pagar anuidade, existem cartões bem melhores por aí, como os cartões de crédito digitais Nubank, Neon, Banco Inter, entre outros.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Cuidado: saiba tudo que você precisa saber para não perder o benefício do INSS no pente-fino

Cuidado: saiba tudo que você precisa saber para não perder o benefício do INSS no pente-fino

A Comissão Mista de Orçamento da Câmara autorizou o crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões. Agora, o pente-fino do INSS vai revisar mais de 3 milhões de benefícios. De acordo com a Medida Provisória 871, está previsto o pagamento de bônus de R$ 57,50 para o programa de revisão. Portanto, todos aqueles que recebem benefício do INSS como auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez e que tenham menos de 60 anos, estarão sujeitos ao pente-fino. Saiba aqui neste artigo tudo que você precisa saber para não perder o benefício do INSS no pente-fino. Confira.

É provável que você também goste:

Greve contra a reforma da Previdência afetará funcionamento dos bancos, como pagar contas?

Fazer portabilidade facilita empréstimo no Nubank e Banco Inter?

Cuidado: saiba tudo que você precisa saber para não perder o benefício do INSS no pente-fino

Primeiramente, os benefícios por incapacidade que não fazem revisão há pelo menos seis meses serão os primeiros do programa. De acordo com o governo, a intenção é combater fraudes do sistema e economizar R$ 9,8 bilhões.

De acordo com o texto, todas as pessoas que recebem algum dos benefícios por incapacidade (doença ou invalidez), podem ser convocadas e poderão benefício do INSS no pente-fino.

O que fazer para evitar perder o benefício do INSS no pente-fino?

Para evitar que isso aconteça, a indicação de especialistas é deixar a documentação e laudos médicos em dia. Ademais, ter dados como endereço atualizados no INSS e manter-se permanentemente atento aos principais canais de contato para não perder uma eventual convocação.

Além disso, ao contrário do programa anterior, que se limitou a benefícios por incapacidade, aposentados em geral e pessoas que recebem outros pagamentos como pensão por morte ou o Benefício de Prestação Continuada (BPC) também poderão ser convocadas. O foco do governo é correr atrás de eventuais irregularidades, tais como acúmulo de benefícios, valores mais altos do que os corretos ou segurados que já morreram, entre outros.

Atualize os seus dados

Portanto, uma das primeiras ações que um segurado do INSS precisa fazer é manter os seus dados cadastrais atualizados no INSS. Especialmente o endereço, para evitar correr o risco de ser notificado e sequer tomar conhecimento.

Ou seja, o INSS poderá considerar o segurado convocado para a revisão mesmo que ele não veja a notificação. Portanto, poderá acontecer de perder o benefício do INSS caso não responda a notificação dentro do prazo. Os dados pessoais poderão ser checados e atualizados através do site Meu INSS, que agora está em novo endereço: gov.br/meuinss.

Ademais, é importante que o segurado que recebe benefício do INSS como auxílio-doença ou a aposentadoria por invalidez tenha em mãos os documentos que atestem sua incapacidade de trabalhar, como laudos médicos e exames, atualizados. Ou seja, caso ocorra algum indício de irregularidade, o trabalhador ou aposentado será notificado e tem 30 dias para apresentar sua defesa. Além de precisar ter em mãos os documentos adicionais ou de suporte solicitados. Entretanto, para o trabalhador rural, o agricultor familiar e o segurado especial, o prazo é de 60 dias.

Outros auxílios estão na mira

O governo Bolsonaro também pretende revisar benefícios pagos pela Previdência que tenham caráter trabalhista. Ou seja, como auxílio-doença acidentário, e tributário (este quando prevê o desconto do Imposto de Renda), é o que alerta o advogado Rodrigo Langone, especialista em Direito Previdenciário.

De acordo com ele, nesses casos é imprescindível que os beneficiários que tenham doenças graves mantenham toda documentação médica atualizada. Portanto, quem tem Aids, cardiopatia grave, alienação mental, neoplasia maligna, por exemplo, pode ser chamado para fazer revisão caso o instituto avalie que há indício de irregularidade no pagamento dos benefícios.

Também entraram na Instrução Normativa 101:

  • Período de carência;
  • Pensão por morte;
  • Auxílio-reclusão;
  • Salário-maternidade;
  • Certidão do Tempo de Contribuição (CTC);
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Trabalhador rural;
  • Descontos para associações.

O segurado que for identificado como suspeito pelo instituto será notificado por meio de aviso do banco (com notificação no caixa eletrônico) ou através carta. Depois disso, terá somente dez dias para entregar os documentos solicitados e apresentar ao INSS sua defesa.

Caso seja aceita, o segurado continuará recebendo o benefício normalmente. Contudo, se a mesma for recusada, o pagamento será suspenso pelo INSS. O segurado terá, então, 30 dias para recorrer e apresentar eventuais provas, ou o pagamento será encerrado.

Em virtude disso, vários especialistas orientam a ter atenção redobrada para não perder o prazo e consequentemente perder o benefício do INSS.

“É importante não deixar passar o prazo de defesa que é dado pela carta e, após a reposta, caso a defesa não seria deferida, o segurado poderá entrar com recurso ou procurar um advogado especializado, pois talvez seja necessária uma ação judicial”, avalia Adriane Bramante, presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP).

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Via O Dia Online

Fazer portabilidade facilita empréstimo no Nubank e Banco Inter?

Fazer portabilidade facilita empréstimo no Nubank e Banco Inter?

Depois do surgimento das contas digitais, as nossas vidas ficaram muito mais fáceis. Agora você não precisa mais perder tempo indo às agências bancárias e com longas filas de espera. Entretanto, será que tem como melhorar essa relação com o seu banco digital? Será que fazer a portabilidade de salário facilita na hora de conseguir um empréstimo no Nubank e Banco Inter? Saiba mais.

É provável que você também goste:

Greve contra a reforma da Previdência afetará funcionamento dos bancos, como pagar contas?

Banco Inter lança cartão com pagamento por aproximação, como Nubank.

Cuidado: saiba tudo que você precisa saber para não perder o benefício do INSS no pente-fino.

Fazer portabilidade facilita empréstimo no Nubank e Banco Inter?

Tanto o Nubank quanto o Banco Inter liberaram a opção de você fazer a portabilidade do seu salário. Ou seja, é possível receber o seu salário em qualquer banco e transferir automaticamente para o seu banco digital preferido.

Quanto a dúvida que estamos esclarecendo neste post, é claro que sim, fazer portabilidade ajuda e facilita na obtenção de crédito com o seu banco digital. Ou seja, quanto mais você acrescentar no seu relacionamento com o banco, mais benefícios você terá acesso, e isso não se restringe aos empréstimos.

Ou seja, é possível conseguir cartão de crédito, aumentar o seu limite de crédito, conseguir empréstimos, financiamentos, entre outros. Isso acontece porque o banco consegue ter uma melhor visão do cliente, de acordo com a movimentação financeira, e com isso consegue oferecer mais serviços.

É importante ressaltar que no caso específico do Nubank, a funcionalidade de empréstimo ainda não está ativada para todos os usuários, e ela está sendo liberada aos poucos. Já no caso do Banco Inter, o cliente possui várias opções de empréstimos e financiamentos liberados através do aplicativo.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

4 em cada 10 pessoas em relacionamentos já mentiram sobre dinheiro

4 em cada 10 pessoas em relacionamentos já mentiram sobre dinheiro

Pesquisa do aplicativo Guiabolso mostra que compras e dívidas são os principais motivos pra enganar os parceiros. Com isso, 4 em cada 10 pessoas em relacionamentos já mentiram sobre dinheiro. Saiba mais.

É provável que você também goste:

Nubank dá mais um passo para internacionalização e chega à Argentina.

Pessoas negativadas no SPC e Serasa também podem abrir conta no next, do Bradesco

4 em cada 10 pessoas em relacionamentos já mentiram sobre dinheiro

Quando o assunto é dinheiro, muita gente que está em algum tipo de relacionamento (casamento, namoro ou rolo) já mentiu. Uma pesquisa do aplicativo Guiabolso com 3075 pessoas mostra que 37,4% delas já enganaram seus parceiros ou parceiras por causa de grana. Compras e dívidas aparecem entre os principais motivos.

Você já mentiu nos relacionamentos?

Não falar a verdade sobre o salário e esconder contas e investimentos também são citados na lista de mentiras. Quando o assunto é salário, aliás, 16,7% das pessoas em relacionamentos não sabem quanto o parceiro ganha. Saber a renda do outro é algo considerado básico em finanças pra casais que buscam alcançar um objetivo em comum. Mas nem é todo mundo que está pensando no futuro.

A pesquisa identificou que 35,4% das pessoas não possuem planos em conjunto nos relacionamentos. Outros 10,7% pensam em algo em comum, mas nunca falam sobre isso. Mesmo entre os casados, um porcentual alto (26,6%) não possui planos em conjunto.

As brigas sobre dinheiro costumam ser comuns entre os casais: 48,6% afirmaram já ter se desentendido por causa do tema. Isso é ainda mais comum nos relacionamentos entre casados (60,8% das pessoas casadas brigaram por motivos financeiros).

“Transparência é o fator chave para que o casal dê certo nas finanças. E isso envolve não só falar sobre os gastos e renda, mas também construir objetivos em comum pra chegar no mesmo lugar”, afirma o diretor de produto e tecnologia do Guiabolso, Julio Duram.

Quem somos

Somos um personal trainer das finanças que torna mais fácil a maneira como as pessoas lidam com dinheiro. Organizamos todas as contas em dois minutos, tudo automático, sem a pessoa ter de anotar os gastos. Conforme vamos te conhecendo também damos algumas sugestões pra você conseguir chegar onde quer, seja gastar, guardar ou ganhar mais dinheiro. Tudo isso usando nossa inteligência artificial.

Fomos fundados por Benjamin Gleason e Thiago Alvarez, dois amigos que trabalharam juntos numa consultoria e acumularam experiências nas áreas digital e financeira. A ideia surgiu unindo a vontade de criar algo com impacto social e o conhecimento de que há uma distorção grande no mercado e de que nem sempre as pessoas têm acesso a bons produtos financeiros.

Nosso propósito é ajudar as pessoas a melhorarem a vida, além de transformar o sistema financeiro. Hoje já temos 5,5 milhões de histórias. O aplicativo surgiu em 2014 e de lá pra cá já recebemos R$ 215 milhões em cinco rodadas de investimentos.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Pessoas negativadas no SPC e Serasa também podem abrir conta no next, do Bradesco

Pessoas negativadas no SPC e Serasa também podem abrir conta no next, do Bradesco

Interessados mesmo que sejam pessoas negativadas no SPC e Serasa podem ter acesso à conta no next. Ou seja, com cartão, saques grátis e ilimitados na rede de caixas eletrônicos Bradesco e rede Banco 24Horas, além de mimos e todos os benefícios que o banco digital disponibiliza. Confira.

É provável que você também goste:

O Cartão de Crédito Santander AAdvantage® Gold realmente vale a pena?

Pessoas negativadas no SPC e Serasa também podem abrir conta no next, do Bradesco

Uma das missões que envolvem o next, banco digital do Bradesco, é justamente a inclusão bancária e digital da geração hiperconectada. Isso inclui pessoas negativadas no Serasa e SPC, que podem enviar um pedido de conta para o next e assim usufruírem de todos os benefícios da plataforma.

E, na medida que as pessoas começam a utilizar, automaticamente passam a ser avaliadas mensalmente quanto a possibilidade de liberação de crédito. Milhares de clientes, ao longo do período, já tiveram cartão de crédito liberado dentro destes ciclos de avaliações.

Além dos tradicionais serviços bancários, como pagamentos, transferências, recarga de celular, portabilidade de salário, entre outros, o next oferece soluções de gerenciamento financeiro, investimento e benefícios baseados no perfil do público, tudo grátis e feito de forma 100% digital, pelo aplicativo e sem reduzir a franquia de dados móveis do celular do usuário (internet grátis).

Algumas das funcionalidades disponíveis são:

Mimos:

O next é o banco digital que mima o cliente. É basicamente um mecanismo de desconto com mais de 300 marcas parceiras que são escolhidas com base na rotina de consumo e no feedback dos usuários.

Os clientes que usam esses benefícios em sua jornada diária podem economizar, em média, R$ 300 por mês. Enfim, isso totaliza quase R$ 4.000 no ano. Ademais, além do cliente não pagar pelo uso da conta, pelo cartão de crédito, pode economizar dinheiro usando os benefícios proporcionados pelo next.

Objetivos: Transforma investimentos em conquistas!

O cliente define qual o seu objetivo, como comprar uma casa, um carro ou viajar. O next, com base no histórico financeiro e com o uso de algoritmos, sugere um valor para ser investido todo mês, que vai ficar rendendo em um dos fundos de investimentos disponíveis que mais se encaixam no perfil do cliente. Além disso, o next acompanha a movimentação financeira do cliente e dá recomendações de como conquistar o objetivo mais rápido.

Flow:

 

Um gerenciador financeiro integrado ao app do next, que ajuda o usuário a controlar de forma automática os seus gastos. Com isso, dividindo todos por categoria, com o uso de sofisticados algoritmos. Assim, o usuário consegue ver quanto está gastando em alimentação, transporte, compras, etc, e se organizar para os próximos meses.

Na medida que o cliente ultrapassar os limites de gastos estabelecidos, o next envia dicas pelo próprio App. Ou seja, alertando o quanto o orçamento está comprometido.

Sobre o next

O next é um banco totalmente digital, que oferece um plano gratuito: o Na Faixa. Com ele, o usuário tem conta corrente, cartão de crédito Visa Internacional grátis e diversos benefícios. Para abrir a conta, basta baixar o app nas lojas App Store ou Google Play, preencher as informações e solicitar a conta. O processo é 100% digital e tanto a abertura da conta, quanto a aprovação do cartão de crédito estão sujeitos a análise.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Inadimplente brasileiro deve R$ 3,2 mil, revela indicador CNDL/SPC Brasil

Inadimplente brasileiro deve R$ 3,2 mil, revela indicador CNDL/SPC Brasil

Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelam que, em média, as dívidas em atraso dos inadimplentes superam em mais de três vezes o salário mínimo atual do país. De acordo com o indicador, o inadimplente brasileiro encerrou o último mês de maio com uma dívida média de R$ 3.239,48, somando todas as pendências em seu nome. O valor é 41% maior que a renda média mensal do trabalhador brasileiro (R$ 2.291, segundo o IBGE). Cada consumidor negativado têm, no geral, duas dívidas em aberto.

É provável que você também goste:

Pessoas negativadas no SPC e Serasa também podem abrir conta no next, do Bradesco

60% dos brasileiros devem ir às compras no Dia dos Namorados, diz SPC Brasil

Inadimplente brasileiro deve R$ 3,2 mil, revela indicador CNDL/SPC Brasil

Embora a somatória da dívida do brasileiro seja elevada, o levantamento mostra que um percentual relevante de pessoas deve quantias que não chegam a quatro dígitos. Em cada dez consumidores que estão com o CPF inscrito na lista de inadimplentes, quatro (37%) devem até R$ 500. Ademais, a maioria dos inadimplentes (53%) possui dívidas que não ultrapassam R$ 1.000. Já 20% devem algum valor entre R$ 1.000 e R$ 2.500, ao passo que 16% devem entre R$ 2.500 e R$ 7.500. As dívidas acima de R$ 7.500 são objeto de preocupação para 10% das pessoas que estão negativadas no Brasil.

Na avaliação do presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, os números refletem o atual quadro de dificuldades econômicas, com as famílias ainda enfrentando um alto nível de desemprego e a renda comprimida.

“A conjuntura ainda é desfavorável, pois a economia tem enfrentado dificuldades para esboçar uma reação mais forte para sair da crise. As expectativas que eram positivas até uns meses atrás estão sendo revisadas seguidamente para baixo, o que afeta a confiança de consumidores e empresários. Além do cenário macroeconômico adverso, o descuido dos consumidores com as finanças leva à situação de descontrole e ao consequente atraso das contas”, explica Pellizzaro Junior.

Inadimplente brasileiro cresce 2,3% na comparação com maio de 2018

No último mês de maio, o volume de consumidores com contas em atraso e com restrições no CPF avançou 2,3% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Trata-se de uma leve aceleração na comparação com os primeiros meses de 2019. Em abril, o crescimento fora de 2,0%, em março de 2,1% e em fevereiro de 1,8%. Já em janeiro, a alta observada havia sido de 2,4%, também na comparação com igual período dos anos anteriores.

Entre as regiões, a maior variação da inadimplência foi nos Estados da região Sudeste. Teve alta de 3,83% frente maio do ano passado. Já a menor, foi no Nordeste, que apresentou uma leve variação de 0,53% na quantidade de devedores. Em seguida aparecem o Sul (2,31%), Centro-Oeste (1,60%) e Norte (1,23%).

Dados detalhados por faixa etária revelam que o crescimento da inadimplência é maior entre a população mais velha. O maior crescimento no atraso de contas foi observado na população idosa. Esta varia de 65 aos 84 anos, cuja alta foi de 9,16%. Em seguida aparecem os consumidores de 50 a 64 anos (4,92%), de 40 a 49 anos (3,55%). Já na faixa dos 30 aos 39 anos houve uma leve queda de -0,43%. Também houve recuo entre as faixas etárias mais jovens como dos 18 aos 24 anos.

Maior parte das dívidas do inadimplente brasileiros são com bancos

O levantamento revela que apesar de mais da mais da metade (53%) das dívidas pendentes de pessoas físicas ter algum banco ou instituição financeira como credor. Contudo, o crescimento mais acentuado em maio foi o de contas básicas, como água e luz. As contas básicas cresceram 27,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. As dívidas bancárias, que englobam pendências com cartão de crédito, cheque especial, financiamentos e empréstimos cresceram apenas 1,3% no período. As dívidas no crediário contraídas no comércio recuaram -5,1%. Paralelamente, as contas de telefonia, TV por assinatura e internet, que caíram -22,1%. No geral, considerando todos os tipos de dívidas, houve uma pequena queda de -0,79% frente maio de 2018.

Todavia, as dívidas no comércio representam 17% do total de pendências no país. Contudo, elas são seguidas dos segmentos de comunicação (11%) e contas básicas (10%). Para o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, para evitar o chamado efeito ‘bola de leve’, o inadimplente brasileiro deve priorizar o pagamento de dívidas com juros mais elevados. Geralmente, são as dívidas bancárias.

“Uma opção que pode ser analisada em certos casos é a substituição da dívida por uma outra que cobra juros mais baixos, como é o caso do consignado. Já as dívidas com serviços básicos, como água e luz, embora cobrem juros menores, trazem muita dor de cabeça se atrasadas por implicam no corte de fornecimento. Para algumas famílias, a inadimplência chega a um ponto tão dramático, que acabam recorrendo a uma espécie de ‘rodízio’, ou sejam escolhem a cada mês qual conta será paga em detrimento de outra”, afirma Vignoli.

Metodologia

O indicador de inadimplência do consumidor sumariza todas as informações disponíveis nas bases de dados às quais o SPC Brasil e a CNDL têm acesso. As informações disponíveis referem-se a capitais e interior das 27 unidades da federação.

Baixe a íntegra do indicador e a série histórica aqui neste link.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Fintech faz compra parcelada sem comprometer o limite do cartão

Fintech faz compra parcelada sem comprometer o limite do cartão

Você já imaginou quantas vezes teve que desistir de fazer um pacote de uma academia, ou pagar por uma pós graduação parcelada porque o valor excede o limite do cartão de crédito? E se você pudesse fazer uma compra parcelada em até 10 vezes sem juros sem comprometer o limite do cartão? Essa possibilidade já existe, e é oferecida pela fintech PagoLivre. Saiba mais.

É provável que você também goste:

Banco Inter quer aumentar oferta de serviços e busca até R$ 1 bi em aumento de capital

Banco do Brasil oferece atendimento por assistente de voz do Google

Fintech faz compra parcelada em até 10x sem usar o limite do cartão

Apostando nessa incrível inovação, a fintech PagoLivre está crescendo no mercado e tem sido uma nova fonte para a captação de novos consumidores para comerciantes e lojistas. A empresa paulistana tem pouco mais de 3 anos e ainda tem grande espaço no Brasil.

“Vivemos em um cenário onde a grande maioria dos consumidores brasileiros sequer possuem cartões de crédito para parcelamento de compras. E mais, a grande maioria, quando possui esse recurso, geralmente conta com um limite baixo e preferem não o comprometer, sob o risco de não ter saldo para uma eventual compra futura”, informa Flávio França, Diretor de Negócios da PagoLivre.

Solução smart-Link

Considerando as perspectivas deste potencial mercado de consumidores que não conseguem efetuar uma compra parcelada por ter menos limite no cartão de crédito, a PagLivre lançou um Smart-Link que serve como um substituto às tradicionais maquininhas de pagamento.

A solução é ideal para vendas presenciais, não presenciais e inclusive e-commerces. Funciona da seguinte forma:

  1. O lojista informa os dados do cliente;
  2. A plataforma envia a cobrança através de SMS, WhatsApp ou e-mail;
  3. O cliente efetua o pagamento da compra parcelada, podendo fazer em até 10x sem juros no cartão.

“Nós realizamos a cobrança mensalmente junto à operadora de cartão de crédito e, dessa forma, evitamos sensibilizar o consumidor. Imagine que você feche um pacote de um ano em uma academia, cujo valor total seja de R$3.000,00, mas seu limite do cartão é o mesmo. Dificilmente você iria comprometer todo seu saldo. Com nosso serviço, nós debitamos mensalmente R$300,00 do cartão e garantimos que as duas pontas saiam satisfeitas”, complementa França.

Tranquilidade para os estabelecimentos

Por fim, é importante ressaltar que a PagoLivre tem a atribuição de acompanhar o agendamento, ficando responsável pela cobrança final, evitando eventuais desgastes do estabelecimento junto ao cliente.

“Nós cuidamos de todo o processo para que o lojista fique confortável. Dessa forma, através de algoritmos inteligentes da nossa plataforma, além de técnicas de cobrança, realizamos a cobrança de dívidas por até 150 dias”, finaliza.

Com mais de 14.5 milhões de Reais recuperados em 2018, crescimento de 35% a 40% nas vendas dos lojistas, aumento de 2,5 vezes ticket médio e 9.267 clientes agendados pela plataforma, a PagoLivre, promete ser uma excelente solução para o mercado de serviços de pagamentos através de compra parcelada neste ano de 2019.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.