Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

WhatsApp Pay: Bradesco, Itaú e Santander testaram, mas desistiram de aderir

0

O recurso de pagamentos do WhatsApp chegou ao Brasil com a promessa de simplificar transferências e cobranças, que agora podem ser feitas por meio do aplicativo de mensagens. Entretanto, atualmente, o serviço está disponível de maneira limitada. O Nubank foi o primeiro a divulgar sua participação no novo modelo de pagamentos. Porém, entre os grandes bancos tradicionais, apenas o Banco do Brasil está habilitado no recurso de pagamentos do WhatsApp. O Itaú, o Bradesco e o Santander chegaram a participar dos testes do sistema, mas não participaram do lançamento.

Confira, a seguir, o que é o recurso de pagamentos do WhatsApp, quando o serviço estará disponível no Brasil, o que é preciso para poder fazer pagamentos pelo WhatsApp e por que, diferentemente do Nubank, do Banco do Brasil e do Sicredi, outros grandes bancos não participarão do novo sistema.

É provável que você também goste:

Pagamentos pelo WhatsApp serão autorizados em novembro.

Banrisul lança linha de crédito voltada a taxistas e empresas de transporte escolar.

Cartão de crédito do Banco Inter agora vai dar cashback em fatura paga em dia.

Como funciona o recurso de pagamentos do WhatsApp?

A possibilidade de realizar pagamentos pelo aplicativo de mensagens será disponibilizada no Brasil de forma gradual, ao longo das próximas semanas. Com o recurso de pagamentos do WhatsApp, oferecido pelo Facebook Pay, haverá a função “Pagamento”, que será disponibilizada no WhatsApp assim que o aplicativo receber a atualização. Com isso, será possível enviar ou receber dinheiro da mesma maneira que são enviados arquivos, fotos, contatos e localização.

Em geral, as operações entre pessoas e empresas poderão ser feitas tanto na forma de débito quanto de crédito. No entanto, quando os pagamentos por WhatsApp forem realizados de pessoa para pessoa, estará disponível apenas na modalidade débito. Nesses casos, a pessoa recebe o valor em até um dia útil. Nas transações de crédito, o valor cairá na conta em até dois dias úteis.

Por que alguns bancos não farão parte do novo sistema?

Embora a novidade já esteja sendo aderida por diversas instituições financeiras, como Banco do Brasil, Nubank e Sicredi, alguns bancos até participaram dos testes do novo recurso de pagamentos do WhatsApp, mas não participarão do lançamento do produto. Exemplo são os bancos Bradesco, Itaú e Santander. Isso porque, apesar de terem testado o sistema, relataram ter dificuldades; muitas delas impostas pelas recomendações de distanciamento físico durante a pandemia da COVID-19.

Além disso, apesar da exclusividade de processamento dos pagamentos pela Cielo, outras empresas do setor, como Rede e Getnet, teriam sido procuradas pelo WhatsApp, buscando intermediar as transações do novo sistema. Ao que tudo indica, em um primeiro momento, apenas os bancos que possuem recursos tecnológicos e digitais mais avançados (como conta digital) farão parte do novo recurso de pagamentos do WhatsApp. Entretanto, se o sistema der certo, o mais óbvio é que esses bancos acabem se adaptando à novidade com o tempo.

Ao mesmo tempo, bancos como o C6, Inter e Neon, que possuem contas digitais, já avisaram que estão se preparando para aderir ao recurso de pagamentos do WhatsApp em breve, o que deve acontecer nos próximos 90 dias.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destacada: DANIEL CONSTANTE / Shutterstock.com

Comentários
Carregando...